header-logo

Comunicações de marketing orientadas por inteligência artificial

Isenção de responsabilidade: o texto conforme exibido abaixo foi traduzido automaticamente de outro idioma usando uma ferramenta de tradução de terceiros.


Empresa de produtos vegetais mira expansão no varejo para os próximos anos

Sep 22, 2022 7:16 PM ET

Depois de se consolidar como uma marca fornecedora de produtos nobres 100% vegetais para mais de 300 estabelecimentos, entre eles restaurantes com gastronomia italiana, oriental, mexicana e fast food, o Galpão Cucina quer expandir sua distribuição para os próximos anos e chegar direto ao consumidor através do varejo.

“No ano passado, reformulamos nossa linha para o varejo e temos a expectativa de estar cada vez mais presentes nos mercados em todo país, para que o consumidor final também consiga ter em casa a experiência que tem nos nossos restaurantes parceiros”, afirma o CEO do Galpão Cucina, Tobias Biselli.

Os 20 produtos da empresa, entre eles queijos fermentados, creme de leite, manteiga, pepperoni, bacon e frango, devem se tornar cada vez mais comuns nas prateleiras dos mercados e voltar a impulsionar o crescimento de 30% no faturamento, alcançado antes da pandemia.

Criada em 2017, a empresa surgiu da necessidade de ter queijos sem ingredientes de origem animal para outra empresa de Biselli e dos sócios, o Galpão da Pizza. A aceitação foi positiva e outros restaurantes viraram clientes dos insumos para também se tornarem mais inclusivos, com opções veganas.

Em 2019, a fábrica do Galpão Cucina foi inaugurada, consolidando a estratégia de ser uma fornecedora de opções vegetais com destaque para a qualidade dos produtos, que priorizam o uso de insumos brasileiros, com ingredientes como castanha de caju, amêndoas, jaca e soja não transgênica, por exemplo.

Segundo Biselli, aprimorar o sabor a cada ano é um dos focos da empresa, que sempre lança uma nova versão do mesmo produto, buscando também baratear seu custo. Biselli planeja ser extremamente competitivo com os laticínios vegetais e as carnes tradicionais, acessando assim um novo público que irá desfrutar de um mundo novo de sabores.

“Todo começo de ano conseguimos reduzir o preço com ganho de escala”, comemora Biselli.

“A maioria das pesquisas sobre o mercado plant based mostra que os principais empecilhos para o consumidor são o sabor e o preço. Atuamos nas duas frentes. No sabor, trabalhamos com uma equipe de desenvolvimento para melhorar os produtos e, na questão do preço, apostamos no ganho de escala como aliado. Com mais pontos de venda, conseguimos diluir nossos custos para melhorar o preço na ponta”, explica.

Para 2022 e 2023, além da chegada ao varejo, o CEO prevê etapas de lançamento de novidades, uma a cada semestre, ampliando o portfólio que já se destaca por ousar em criações como peixe e camarão vegetal, feitos com proteína texturizada de soja.




iCrowdNewswire
Tags:   Portuguese, Wire