header-logo

Comunicações de marketing orientadas por inteligência artificial

Isenção de responsabilidade: o texto conforme exibido abaixo foi traduzido automaticamente de outro idioma usando uma ferramenta de tradução de terceiros.


Estudo indica que 10 minutos de exercícios já auxiliam a saúde cerebral

Jan 14, 2022 6:10 PM ET

A revista Scientific Report publicou, em novembro de 2021, um estudo japonês aprovado pelo Comitê de Ética Institucional da Universidade de Tsukuba, o qual aponta que 10 minutos de atividades físicas já fazem diferença para a saúde do cérebro.

O estudo teve a participação de 26 pessoas saudáveis que tiveram que praticar aeróbica durante 10 minutos, correndo moderadamente na esteira. Antes e após o teste, o humor e as funções cognitivas foram avaliadas para verificar se houve alterações significativas.

A partir do relatório, os cientistas verificaram que, depois da prática de atividade física, houve uma maior excitação, uma regulação no humor e um aumento da capacidade das funções executivas do cérebro. O fato de haver melhoria nas funcionalidades cerebrais influencia diretamente na memória e na capacidade de aprendizado. Sendo assim, a atividade física é benéfica tanto para crianças quanto para idosos.

Atividades físicas e envelhecimento

Dados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), divulgados pelo Instituto Brasileiro de Estatística e Geografia (IBGE) em agosto de 2021, apontaram que, em 2019, havia 17,5 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência, sendo que um em cada quatro idosos possuíam alguma deficiência.

Cerca de 3,3 milhões de pessoas de 60 anos ou mais tinham dificuldade para realizar atividades da vida diária (AVD), como se alimentar, realizar a higienização, andar, dentre outras atividades corriqueiras devido a limitações físicas.

Ainda de acordo com a PNS, essa dificuldade é apresentada por 10,6% das mulheres e por 8,2% dos homens. Conforme a pessoa fica mais velha, mais grave o quadro se torna, tendo uma variação de 5,3% para pessoas de 60 a 64 anos e 18,5% para pessoas de 75 anos ou mais.

Assim, as limitações podem ser agravadas com a idade se não forem tratadas com fisioterapia ou outras atividades físicas que geram, como o Pilates, benefícios que podem auxiliar a reduzir a probabilidade de piora. Para obter mais qualidade de vida, portanto, é importante a inclusão de atividades físicas no dia a dia.

Pilates: benefícios gerados para pessoas mais velhas

Como o estudo da Scientific Report apontou, não é necessário realizar atividades de grande intensidade para gerar melhoria às funções cognitivas e garantir uma sensação de excitação e bom humor.

Devido a isso, para pessoas que estão na terceira idade e precisam praticar atividades físicas, seja pelo bem-estar ou pela necessidade de gerar autonomia e melhorar suas funções motoras, o Pilates é uma opção adequada.

Essa prática apresenta benefícios diversos, como a melhora da postura (que, conforme a idade, vai se modificando e trazendo mais dores), redução de dores no corpo, auxílio no foco e no trabalho cerebral, equilíbrio muscular e mental, aumento da densidade óssea e melhora da respiração e da capacidade cardiovascular.

Portanto, uma atividade física leve e moderada pode trazer diversas vantagens ao corpo e à mente, além de prevenir doenças e auxiliar no tratamento das doenças já existentes e que tendem a piorar de acordo com o envelhecimento.


iCrowdNewswire
Tags:   Portuguese, Wire