header-logo

Comunicações de marketing orientadas por inteligência artificial

Empresas trocam o modelo tradicional de trabalho para apostar em novos formatos

Sep 14, 2021 7:11 PM ET

A pandemia trouxe mudanças significativas para os modelos de trabalho, a jornada tradicional de trabalho já não é uma opção para muitas corporações que entenderam que o futuro está cada vez mais focado na flexibilidade e conforto do trabalho em casa. Entre as novas tendências para o setor, o trabalho híbrido e home office são os mais pretendidos. De acordo com pesquisa inédita realizada pelo Google Cloud à Internacional Data Corporation (IDC) com 897 colaboradores de grandes empresas atuantes no Brasil, 43% dos entrevistados afirmaram que o formato híbrido será um padrão corporativo após a pandemia. Realizada entre dezembro de 2020 e janeiro de 2021 para entender a direção das empresas brasileiras, o estudo demonstrou que o modelo híbrido é o mais desejado, sendo que 59% das pessoas responderam que preferem intercalar entre a ida ao escritório e o home office.

Além da nova configuração de trabalho, o isolamento abriu espaço para que as pessoas avaliassem a possibilidade de não apenas trabalhar de casa, mas de qualquer lugar. Isso é o que aponta o novo estudo global da Accenture, que acompanhou os impactos da Covid-19 para o mercado de trabalho em 19 países. Segundo o mapeamento, 47% dos entrevistados disseram se sentir mais produtivos em um espaço de trabalho compartilhado como uma cafeteria, por exemplo, 55% deles afirmaram que fariam “workcation”, ou seja, conciliar férias e trabalho no mesmo período e 53% gostariam de viajar para diversos países enquanto trabalham.

Contudo, trabalhar em casa, no trajeto de um trem ou até mesmo em um café pode facilmente se tornar uma porta para criminosos cibernéticos, pois os dados podem estar fora da infraestrutura de TI protegida da empresa, pode representar grandes perigos para a segurança de informações. Os departamentos de tecnologia da informação têm se empenhado para proteger os laptops e computadores de seus funcionários, mesmo quando eles se conectam à internet por meio do wi-fi doméstico, já que em casa os colaboradores tendem a misturar os sistemas da empresa e soluções de uso privado.

“Todo cuidado é pouco para garantir a segurança dos usuários de home office, trabalho remoto e em modelo híbrido”, alerta o especialista em Tecnologia de Informação da DEKRA, Ingo Legler. Para o gerente de segurança da empresa alemã, DEKRA, algumas dicas podem ajudar a manter um ambiente virtual seguro para as corporações que pretendem manter esses formatos de trabalho: desconfiar de e-mails e ligações de supostos colegas de trabalho que você não conhece pessoalmente; fazer alterações no dispositivo somente após consultar o suporte de TI da empresa; nunca transportar dados em mídia não autorizada e nem conectar drives USB de origem desconhecida. Além disso, Legler reforça que as senhas devem ser mantidas em segurança e, caso o usuário suspeite que foi hackeado, deve consultar imediatamente o time de TI para realizar a alteração da mesma.

Como uma companhia de Testes, Certificações e Inspeções (TIC), a DEKRA atua no mercado com o DEKRA Cyber Security Package com o intuito de auxiliar as empresas na proteção de seus produtos, processos e sistemas por meio de avaliações e certificações completas de segurança cibernética e, como um Organismo de Certificação Designado pela Anatel (OCD), a DEKRA atende as determinações brasileiras para que não haja falhas ou vulnerabilidade que afete a segurança de usuários e das redes de telecomunicações no país.


iCrowdNewswire
Tags:   Portuguese, Wire